Grêmio sofre 3ª derrota seguida e vê Timão abrir, mas não joga toalha no Brasileiro

Antes de a bola rolar, apesar do alerta para dificuldades aparecer, o cenário era tido como ideal: jogo em casa, rival da zona de rebaixamento, Grêmio vindo de vitória fora na Libertadores. Tudo conspirava a favor. Veio o jogo. E a impressão foi reforçada. Afinal, o time de Renato empilhou chances de gol e consagrou o melhor jogo da vida de Douglas. O problema foi que as expectativas não se confirmaram: Avaí 2 a 0 dentro da Arena. E o Tricolor viu a distância para o líder Corinthians subir para 10 pontos, caiu uma posição e acumulou três derrotas seguidas no Brasileiro, sem marcar gol no período.

Não é caso para terra arrasada, longe disso. Mas o terceiro tropeço consecutivo traz uma carga negativa para uma campanha que empolgava os gremistas. O baque foi sentido após o segundo gol dos catarinenses. Um movimento quase orquestrado de torcedores rumou aos portões da Arena para sair 10 minutos mais cedo do estádio. Além das três derrotas, o Grêmio não conseguiu balançar as redes contra Corinthians, Palmeiras, com time reserva, e Avaí.

Grêmio perdeu terceira seguida no Brasileiro (Foto: Wesley Santos/Agência PressDigital)

Grêmio perdeu terceira seguida no Brasileiro (Foto: Wesley Santos/Agência PressDigital)

O Grêmio, porém, não jogou a tolha. É consenso no clube que o Timão não vai conseguir manter tamanho aproveitamento – beira os 90% – durante todo o Brasileirão. Mas hoje a diferença de pontos complica qualquer projeção de briga por título. Ao mesmo tempo, o time de Renato foi superado pelo Flamengo, adversário na próxima quinta-feira, na Ilha do Urubu, e hoje ocupa a terceira colocação na tabela, com 22 pontos.

– Do mesmo jeito que oscilamos, a equipe deles vai oscilar, são muitos jogos. Claro que com a vantagem que têm, estão em menos competições que nós. Mas Brasileiro é muito longo, essa distância de repente no jogo de volta vai estar menor. Acredito que está tudo aberto, é muito cedo ainda – comentou o lateral Edílson, que errou o pênalti no segundo tempo.

Edílson vê Brasileiro ainda em aberto (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Edílson vê Brasileiro ainda em aberto (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

O momento de instabilidade no Brasileirão contrasta com as competições de mata-mata. Na semana passada, o Tricolor venceu o Godoy Cruz por 1 a 0 e saiu em vantagem nas oitavas da Libertadores. Seis dias antes, havia feito 4 a 0 no Atlético-PR no primeiro jogo das quartas da Copa do Brasil. Além disso, a posição atual no Brasileiro também é valorizada.

– Enquanto o Grêmio tiver chance, vamos nos dedicar ao Brasileiro, sim. Um jogo ou outro, de repente numa véspera de Copa do Brasil, posso segurar o time no Campeonato Brasileiro. O Grêmio não terminou nem o primeiro turno. Em todas elas (competições) tem a mesma chance. Não acabou nem o primeiro turno. Todas as equipes têm chances. O Corinthians vai tropeçar. Tem duas, três equipes que estão se distanciando, mas é um campeonato que promete. Eu estou meio surpreso que tenha Corinthians, Flamengo e Grêmio com destaque. Eu achava que o bolo da frente ia estar maior. O mais importante é que o Grêmio continua no pelotão da frente – destacou Renato.

Após a derrota para o Avaí, o elenco gremista volta aos treinos na tarde desta segunda, no CT Luiz Carvalho. Renato terá três dias de trabalho antes do duelo contra o Flamengo, na Ilha do Governador, em confronto direto pela ponta de cima da tabela, pela 13ª rodada. O time terá os retornos de Marcelo Grohe no gol e Pedro Rocha no setor ofensivo.